Diversificar os meios de pagamento é uma das formas mais fáceis de aumentar o número de clientes em qualquer negócio, já que oferecer diversas opções evita que eles deixem de realizar uma compra por não possuírem o meio de pagamento aceito pelo estabelecimento.

E é por isso que aceitar cartões como método de pagamento se tornou indispensável para todos os tipos de negócio.

Mas como funciona, exatamente, o processo de compra com o cartão?

E quais são os órgãos envolvidos?

Foi pensando nessas dúvidas que preparamos esse artigo.

Que tal conferir?

Quais são as partes envolvidas nas transações com cartões?

Consumidor: o consumidor é o portador do cartão e é a pessoa que realiza a compra.

Empresa: a empresa é a loja que realiza vendas com esse método de pagamento.

Credenciadora: a credenciadora é o órgão responsável por fazer o cadastro e gerenciar os recebimentos da empresa, além de disponibilizar máquinas de cartão.

Emissor: o emissor é a empresa que disponibiliza o cartão para o consumidor, como um banco, por exemplo.

Bandeira: a bandeira é como a marca do cartão.

O processo de venda

Quando o consumidor realiza uma compra e opta por fazer o pagamento através do cartão, a loja recebe o pagamento através da máquina disponibilizada pela credenciadora.

Depois disso, o cartão é passado e os dados da transação são enviados para a credenciadora, que se conecta com a bandeira e identifica o emissor para checar se a transação é possível.

Caso o cliente possua saldo ou limite de crédito suficiente, a operação é autorizada e a compra é concluída logo após a impressão do recibo.

Simples, não é?

Disponibilizar os cartões como forma de pagamento é uma ótima maneira de automatizar o processo de vendas e expandir sua clientela.

O controle financeiro é um dos aspectos que devem ser feitos de maneira impecável para que qualquer empresa tenha sucesso.

Por causa disso, cada vez mais as empresas que fornecem ferramentas conciliadoras de cartão têm se popularizado e se tornado mais importantes para o auxílio da gestão de um negócio.

Mas quais são, exatamente, as vantagens oferecidas por uma empresa de conciliação de cartões?

Eficiência da conciliação de cartões

Apesar de ser uma atividade extremamente necessária para a saúde financeira de uma marca, a conciliação de cartões muitas vezes é deixada de lado, seja por falta de tempo, afinidade com o processo ou até mesmo atenção.

Além disso, a realidade é que muitas empresas atuam com um orçamento limitado e, por isso, acabam não cogitando investir na conciliação de cartões.

Uma empresa de conciliação de cartões oferece o serviço de conciliação de maneira automatizada, sem riscos de eventuais erros que poderiam acontecer em uma conciliação feita de maneira manual por um funcionário.

Economia de tempo e agilidade

É inegável que a conciliação de cartões pode ser feita de maneira manual. Para empresas pequenas, que contam com apenas uma máquina, por exemplo, é possível organizar os dados e planilhas para que a conciliação seja feita no final de cada mês.

A vantagem da conciliação de cartões automatizada, no entanto, se torna perceptível quando falamos de empresas maiores. Com um fluxo de operações maior, fica cada vez mais difícil controlar e manter os dados em dia.

Nesses casos, são feitas centenas e até milhares de vendas por dia, utilizando diversas bandeiras com taxas diferentes para cada uma delas. Isso significa que a conciliação se torna muito difícil de ser realizada manualmente, e passa a requerer os serviços de uma conciliadora.

Além disso, o serviço automatizado poupa uma enorme quantidade de tempo quando comparado ao manual.

Possibilidade de focar em outras necessidades

A automação dos serviços de conciliação permite que você invista seus tempo e energia em outras partes do negócio que podem estar precisando de atenção.

Resumidamente, a conciliação tira uma responsabilidade das suas costas e te deixa mais tranquilo para focar em outros aspectos da gestão da empresa.

Segurança na gestão financeira

Todos os benefícios da conciliação de cartões terceirizada fazem com que a realidade financeira da empresa fique mais clara e, consequentemente, auxilia os gestores a tomarem decisões.

Sabendo exatamente as possibilidades e necessidades financeiras de um negócio, fica mais fácil direcionar investimentos e buscar soluções que sejam convenientes para o crescimento da marca, respeitando seu orçamento e capital de giro.

Ou seja, seu negócio só tem a ganhar com a conciliação de cartões. Apesar de ser um investimento, a conciliação se paga rapidamente com os resultados financeiros que traz para a empresa e, a partir daí, passa a render benefícios práticos duradouros para a gestão da marca.

Toda empresa precisa realizar uma série de ações em suas contas bancárias. Para isso, muitos optam pela contratação de cestas de serviços, que são, um pacote de serviços bancários que podem ser utilizados em determinado período.  

Nesse caso, a cesta de serviços pode oferecer ao cliente por mês, a possibilidade de realizar saques, fazer impressões de extrato, ter folhas de cheques e fazer transferências para contas do mesmo banco ou de outros.  

Ela é uma taxa que os bancos cobram para que a conta mantenha ativa. Ou seja, cada empresa que possui contas em bancos precisa pagar pelos serviços da instituição. Logo, com juros e demais tarifas, é uma forma que o banco tem de vender seus serviços e manter as finanças.  

Mas vale a pena ter uma cesta de serviços? 

Como cada empresa possui um perfil diferente, isso influencia na hora de decidir se vale a pena ou não ter uma cesta de serviços.  

Uma pesquisa realizada pelo IBOPE apontou que 51% dos usuários de bancos não sabem quanto pagam de tarifas bancárias. Isso acontece porque nem sempre as tarifas são postas de forma clara e, caso as atividades ultrapassem a quantidade definida na cesta, a cobrança é feita à parte. 

Dessa maneira, é importante que o gestor avalie como é a vida bancária da empresa. Caso a conta corrente esteja sendo utilizada só para receber pagamentos de clientes, talvez a cesta de serviços não seja tão necessária.  

Por outro lado, para empresas que realizam muitas transações, recebem diversos pagamentos e fazem transferência para fornecedores, a cesta de serviços pode ser muito vantajosa.  

Dessa maneira é possível pagar menos tarifas bancárias?  

A melhor maneira de pagar menos é conhecendo seu negócio. E assim, para entender qual a melhor opção, é importante conversar com o gerente responsável pela conta e entender as particularidades de cada cesta.  

Gostou do conteúdo?  

As maquininhas de cartão estão presentes em todas as empresas de todos seguimentos e portes. Utilizadas para realizar operações de cartões de crédito e débito, elas são fundamentais para um bom fluxo de vendas, oferecendo sempre ao consumidor um dos seus meios de pagamentos favoritos.  

Mas, é necessário que o empreendedor faça um controle de vendas das suas maquininhas de cartão, evitando informações inconsistentes ou fraudes que podem vir a prejudicar seu negócio.  

Pra isso, criamos esse artigo para te darmos dicas de como realizar esse controle de forma eficaz.  

Mas por que os controles são fundamentais para sua empresa? 

É comum que um estabelecimento trabalhe com diferentes adquirentes e que cada uma delas atue com taxas diferenciadas de acordo com certo tipo de serviço. Uma vez que uma análise não é atualizada e detalhada das vendas realizadas, a empresa poderá cair em fraudes e ter prejuízos. Por exemplo: cobrança de taxas diferentes das acordadas com a operadora.  

Num médio prazo pequenas diferenças podem começar a prejudicar seu negócio e tornar sua gestão mais complexa, devido isso, fazer o controle de vendas é essencial e deve ser priorizada pelos empreendedores.  

Como automatizar a análise das vendas da sua maquininha de cartão 

Para facilitar a rotina, foram criados sistemas voltados especialmente para conciliação de cartão. Por meio desses sistemas, e possível realizar a administração dos recebíveis através de dados atualizados emitidos nas adquirentes que o seu negócio trabalha.  

Ao adotar essa tecnologia, o empreendedor terá acesso aos controles de forma detalhada. 

Além disso, eles realizam o controle de taxas, verificando o valor do aluguel, antecipações e tudo que tenha a ver com o recebimento de suas maquininhas.  

E aí, o que achou das dicas?  

Entenda sobre conciliação bancária

Como vimos no tópico acima, a conciliação bancária é responsável por verificar as principais movimentações financeiras da empresa. Caso o empreendedor deixe esse trabalho de lado no pós-crise, ele correrá o risco de ter uma visão equivocada dos recebimentos da companhia, além de estar muito mais exposto a possíveis fraudes.

Para evitar que problemas ainda mais complexos surjam em sua operação, o melhor a fazer é investir na conciliação bancária. Hoje, esse processo não precisa mais ser realizado manualmente, otimizando o tempo dos colaboradores e reduzindo as chances de erros. Por meio de softwares especializados na área financeira, é possível fazer todas as análises de forma automatizada e segura. 

Assim o conciliador de cartões de crédito é uma das engrenagens e solução mais importante.

Conheça alguns dos recursos disponíveis em uma plataforma completa:

  • Controle de todas as adquirentes em um único lugar;
  • Controle de cancelamentos e chargebacks;
  • Análise de antecipação e descontos;
  • Gestão do fluxo de caixa com valores a receber; 
  • Visão completa dos recebimentos bancários
  • Conciliação de taxas, pagamentos e vendas;
  • Controle das vendas registradas pelas adquirentes.

De uma forma resumida, podemos dizer que o cartão virtual atua como um espelho do seu cartão físico, no entanto, ele possui uma numeração diferenciada e um prazo de validade menor. Esse recurso pode ser utilizado pelo cliente somente uma vez, depois da compra ele se tornará inválido automaticamente.

Se o consumidor quiser utilizar o cartão virtual com frequência em suas compras online ele terá que solicitar ao banco um novo cartão a cada compra que pretende fazer. O cartão tradicional continua operando normalmente, pois essa é uma facilidade que as instituições oferecem aos clientes que buscam ampliar a segurança em suas transações no ambiente digital.

Explicando!

Os principais benefícios que esse recurso pode oferecer, atuando como um aliado no controle financeiro. 

Rapidez na resolução de problemas financeiros

Quando os problemas financeiros surgem em sua farmácia é comum bater um certo desespero. Mas, com a antecipação de recebíveis é possível resolver essas questões com rapidez, pois os valores geralmente são liberados em dois ou três dias após a solicitação. 

Diminuição do risco de inadimplência

Ter um acúmulo de dívidas não é nada bom para a sua farmácia e a antecipação de recebíveis também pode te ajudar nessa questão. Dependendo da urgência do débito, o gestor pode recorrer para a antecipação, evitando que as contas se multipliquem e os juros tornem ainda mais complexa a quitação. 

Melhor relacionamento com os fornecedores

E para finalizar, um dos benefícios mais importantes que a antecipação de recebíveis oferece para a sua farmácia tem a ver com o relacionamento com os fornecedores. Empresas que pagam suas contas em dia são bem vistas no mercado e conseguem ter acesso a vantagens exclusivas, como descontos e menor prazo de entrega.

Se você nunca trabalhou com a antecipação de recebíveis é importante conhecer melhor esse recurso antes de empregá-lo em sua farmácia. Sabe quando as contas do seu negócio não fecham e as entradas não cobrem as saídas? Essa é uma situação que pode “tirar o sono” do gestor da farmácia, afinal são muitos compromissos a serem cumpridos com fornecedores e colaboradores.

Para que essa fase não se agrave, uma alternativa interessante é recorrer para a antecipação de recebíveis. Nesses casos, o primeiro passo é contatar a adquirente que gerencia os pagamentos por cartão de crédito e solicitar a antecipação.

A fornecedora do serviço de pagamento realizará um cálculo de quantas parcelas a sua farmácia tem a receber no futuro e adianta esse valor mediante a cobrança de uma taxa acordada. Essa é uma boa opção para o seu negócio gerar fluxo de caixa para pagar os fornecedores, evitando o acúmulo de dívidas.

Mas, é importante que o empresário saiba que é preciso cautela para utilizar a antecipação de recebíveis, afinal ela consome parte dos seus lucros por envolver taxas que são cobradas a cada nova solicitação.

Negociação: em busca do menor custo

Muitas vezes na hora de fechar com uma operadora, se pensa em preço de aluguel do equipamento, taxa de juros, mas se esquece que tem vários itens que podem ocorrer em uma operação que não está previsto.

Encontramos muitos casos que a operadora, cobra uma valor de antecipação que não foi nem acordado com cliente. Que muitas vezes o cliente adiciona no prejuizo e nem sabe de one vem.

Em busca do menor custo, quando você já está em operação, o conciliador faz essa comparação para você, e assim você poderá saber qual a operadora melhor para vender ou até mesmo para promover uma promoção especial para seu cliente.

O conciliador, além de agilizar o dia a dia dos varejistas nas conferências das vendas em cartões, também auxilia no confronto de taxas, recebimentos e também, fornece informações sobre as taxas cobradas pela operadora de cartões, possibilitando assim a negociação de uma taxa mais em conta com as mesmas.

Aluguel da POS e PINPAD e taxas de antecipação são exemplos de tarifas cobradas, que com a ajuda do software podem ser negociadas com as operadoras.

Fonte: Marketing 365, Infotvarejo
Foto: Divulgação, Licença, Marketing 365

Ninguém que contrata alguém espera isso

Um colaborador de má-fé, pode trocar as máquinas da empresa, fazendo com que os recebimentos não sejam direcionados para a conta do varejista. Com o conciliador e um controle de caixa eficaz, o varejista evita que esse problema aconteça, e caso aconteça a gestão saberá com muito mais rapidez.

Assim, com uma informação centralizada, ou através de um dashboard aprimorado o gestor de uma negócio consegue ver em tempo real o que realmente está acontecendo.

Os melhores conciliadores são aqueles que não são das próprias operadoras, o que podemos chamar de independentes.

As empresas independentes só tem compromisso com seu cliente, ou seja, em atender da melhor forma seu cliente. Fazendo que o cliente tenha lucro e evitando os prejuizos ocultos.

Infelizmente, não dá para se saber quando um colaborar por se virar contra você, e com este sistema você pode identificar possíveis fraudes.

Ninguém quer isso, é na verdade o empresários passa a confiar sempre em toda sua equipe, o que é o certo, mas a fraude acontece em muitos casos, o que o sistema serve como sua proteção nestes casos.

Fonte: Marketing 365, Infotvarejo
Foto: Divulgação, Licença, Marketing 365